Vitor Placucci Vizzotto

Palmeiras perde para o maior rival em casa e terá que lidar com críticas.

Foto: espn.uol.com.br
                     Foto: espn.uol.com.br

Perder em um clássico é duro. Perder para o maior rival, mais ainda. O Palmeiras amargurou o 1 a 0 para o Corinthians, em pleno Allianz Parque. Claramente, o time do técnico Oswaldo de Oliveira está em formação e a cautela neste momento terá que ser nossa melhor amiga. Os olhares estavam em cima do novo elenco palestrino, entre os palmeirenses, o clima de medo e confiança era eminente. Entre os corinthianos, raiva e animalismo decretaram o que já era esperado. 

Cerca de uma hora antes do dérbi, a torcida uniformizada do verde entrou em confronto com a polícia militar, não irei entrar no mérito, pois muito é dito sobre vandalismo e poucas medidas são tomadas em relação a isso. Dentro do estádio, a torcida ‘organizada’ do Corinthians demonstrou não ser cordial e muito menos civilizada. Quebraram as cadeiras do Palestra Itália e ainda por cima picharam os banheiros do estádio com frases provocativas. Isto só mostra a tamanha falta de educação que temos neste país. Mas enfim, vamos falar de futebol, não é?

O verdão começou dominando a meia cancha, atacando seu rival sem dó, porém, nada de gols. Isso se estendeu durante o primeiro tempo inteiro. O alvinegro também demostrava sua força e conseguiu o gol aos 32 do primeiro tempo com Danilo, após recuo mal feito pelo zagueiro Victor Hugo para o goleiro Fernando Prass. Impressionante como existe uma ‘zica’ em cima do Palmeiras. 

Muitas contratações vieram. Um time não é construído do dia pra noite, sejamos pacientes. Nosso glorioso palestra será vitorioso novamente se nós, torcedores, tivermos cautela e perseverança. Temos que ter fé no trabalho de Oswaldo que é um técnico centrado e sério. As inúmeras opções para cada posição estão sendo testadas. Eu particularmente acho que ele poderia ter começado o jogo com Dudu no lugar do Maikon Leite, mas para preservar o jogador, Oswaldo decidiu coloca-lo somente no segundo tempo. Pensamos assim: as principais peças do elenco ainda não jogaram, ainda não se entrosaram. Cleiton Xavier e Arouca, ainda não estrearam e estão em preparação. Zé Roberto é o principal jogador do elenco, em minha opinião e fará a diferença com suas preleções. Os demais, precisam demonstrar o seu valor.

Resumindo, o Palmeiras não está jogando mal. O que falta é a liga dentro de campo e treino de finalização principalmente. Vamos continuar apoiando nosso verdão e esperamos que não aconteça mais episódios como estes, em geral, do clássico de domingo.

 

FORZA PALESTRA!!!

Deixar uma resposta