O JOGO DOS BONS

Por: Vitor Placucci Vizzotto

Vitória sofrida nos últimos segundos da alívio ao Palmeiras

(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Já poderíamos ter vencido. Camisa nova ou não, a verdade é que Alberto Valentin ouviu as preces do torcedor alviverde, Cleiton Xavier. Pode até parecer piada, mas o time com o camisa 8 é outro e querendo ou não, o time cria mais oportunidades.

Uma vitória enfim, com um ar de sofrimento, como o palmeirense gosta, ou melhor, detesta! Nós que aplicávamos goleadas nos anos 90, fosse qualquer o adversário, hoje em dia penamos para ganhar do Figueirense, ou melhor, não ganhar…

O time do Palmeiras hoje é pífio, comparado aos que já tivemos, mas temos que viver o presente que é este, não é?

O gol do Fluminense foi ridículo. Para nós, não para eles. Que marcação horrorosa! A bola passou por 4 defensores palmeirenses até chegar de bandeja nos pés de Jean que abriu o placar.

Nos últimos jogos praticamente a maioria dos gols do verde são de cabeça. Mas por que? Porque simplesmente o time não sabe finalizar. Rafael Marques foi o único que acertou seus chutes a gol e é o único que vêm acertando seus chutes. E o Cristaldo? Pois é, que gol milagroso foi aquele?!

Agora que o interino mudou o esquema de jogar para o clássico 4-4-2, vamos ver se o Palmeiras engrena e se o Oliveira, que não é o Oswaldo, consegue embalar com esse time.

INJEÇÃO DE ÂNIMO

Falta treino de finalização. Estamos cansados de saber. Mas agora tudo poderá ser diferente com Marcelo. Mas em minha visão, não será. Tomara que eu esteja equivocado.

Alecsandro fez uma estreia regular. Em uma cabeçada quase fez seu primeiro gol, mas tem muito o que mostrar para ser o nosso camisa 9.

Vamos apoiar o verdão até o final do campeonato, mas queremos ver um time melhor e mais competitivo. Para isso, é preciso ganhar do Grêmio no Olímpico e do São Paulo em casa. Depois os jogos ficam relativamente mais fáceis. Só enfrentaremos um grande adversário daqui um mês, o Santos, mas não podemos desprezar os outros.

Valentin é um cara ousado, espero que Marcelo também seja para conseguirmos, pelo menos, uma vaga na libertadores. E que venha Lucas Barrios!

FORZA PALESTRA!!!