O PALMEIRAS VIVE

Por: @VitorVizzotto

24524082034_f1659b30e5_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Em baixo de muita chuva no Allianz Parque, o time da vila foi incompetente ofensivamente e o verdão deixou a desejar na pontaria.

Dizem por ai que o elenco está rachado. Não está! Tive a oportunidade de conversar com Marcelo Oliveira que disse que a rapaziada está unida e fechada. Óbvio que ele diria isso, mas convenhamos, tem muito ante-Palmeiras na imprensa e muita gente querendo desmerecer nossas conquistas.

Eu acredito que o elenco está vivo e unido, assim como no ano passado. Toda essa blasfêmia que querem inventar, não passa de puro recalque, digamos assim. Pois o ‘nostro’ time tem crescido do ano passado para cá. Mas as vezes, ei de concordar que falta um pouco mais de treino.

O que alguns comentaristas dizem, é que nenhum dos setores do time tem ligação. Mentira, ou no mínimo o sujeito não sabe ver futebol. Do meio para frente o time sabe jogar, o que falta é treino de finalização. Se pegarmos a planilha que diz quantos chutes a gol, no gol, foi dado por Palmeiras e Santos na partida de sábado, podemos ver que estamos equivalentes.

Existem jogadas que saem e o que precisa haver é uma força de vontade maior também. Mas nesta partida contra o peixe, podemos ver o Alecsandro tentando finalizar ao gol, o Lucas subindo mais e participando das jogadas no ataque, Dudu como sempre, jogando com muita garra.

Enfim, o empate deste fim de semana não foi tão horrendo quanto os últimos jogos que disputamos, embora estivéssemos jogando em casa né? Esse é o problema…

Acredito que o ritmo e o entrosamento irão aparecer no time de Marcelo Oliveira. O que ele precisa é de um zagueiro de qualidade, quem sabe o Dracena voltando, ou ele subindo o Augusto para o time principal, este problema não seja sanado?

FORZA PALESTRA!

Twitter do blog: @TudoAliveverde

Anúncios

O TROPEÇO DESGOVERNADO

Por: Vitor Vizzotto

24447393624_848d762242_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Não preciso falar nada né? Falou em tropeço o cara ai de cima representa…

Críticas a parte, o Palmeiras fez  uma partida melhor em comparação ao campeonato Paulista. Melhor, mas não excelente. ‘E este é o grande problema, qual é?’ Sim, nem eu e você entendemos a última frase e ela reflete exatamente em qual é o entendimento do time no campo, nenhum. O time não parece que é treinado por um técnico, ou melhor, eles são treinados, mas a linguagem que Marcelo Oliveira usa, parece não estar surtindo efeito, pois as frases dele devem ser iguais a esta que não entendemos. Ele fala alhos com bugalhos e zebras, uma confusão sem tamanho.

Uma coisa que está me irritando são as cobranças de falta. Sempre é a mesma coisa: chuveirinho pro Vitor Hugo cabecear pro meio da área e vir alguém completar pro gol. Quando que o treinamento de bater falta a gol vai entrar na pauta da comissão técnica?

O JOGO

O verdão começou bem, estava dominando a partida, assim como no jogo contra o São Bento, 20 minutos de bola dominada e o resto, um fiasco. O Palmeiras sabe impor seu ritmo de jogo, o que falta são os pequenos detalhes que acabam se tornando grandes.

Por exemplo, finalizações, passes errados, jogadas ensaiadas, etc. Não dá para o MO manter este rendimento do time. São 41% dos passes errados, sendo a maioria deles do Prass e da zaga. Onde está o treinamento que conserta isto?

Porém, não podemos crucificá-lo também. Devemos manter nosso nível de paciência em dia e continuarmos apoiando o time como sempre.

À respeito das crises internas, isto é só intriga que querem criar para desestabilizar o elenco.

FORZA PALESTRA!

CADÊ O PALMEIRAS?

Por: Vitor Vizzotto (@VitorVizzotto)

24855238941_a62a9498de_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Não, o Vitor Hugo não está controlando a bola, mas poderia.

Que jogo foi aquele meus amigos? A coisa mais horrorosa que vi nos últimos tempos, ou melhor, que é típico do Palmeiras. Quantos e quantos jogos não vimos um time que parecia ter tomado sonífero antes da partida? Meu Deus, parem com isso, vocês vestem o manto sagrado verde e branco, isto é inadmissível!

Empatamos o segundo jogo e não vi nenhuma alteração acintosa no time e esta é a verdade, infelizmente. Marcelo Oliveira precisa estudar mais a condição técnica do elenco e ver quais peças podem suprir as carências. Por exemplo, ontem com a entrada do zagueiro Roger Carvalho a zaga conseguiu se estabilizar um pouco melhor, mas só um pouco, porque as melhores chances foram do Oeste e quem trabalhou de fato foi o Prass.

Acho que no mínimo, o técnico alviverde deve testar mais o time com dois meias de ligação, ou colocando Robinho e Régis para jogar, ou testando algum menino da base, pois a bola não chega para o Barrios. Falando no paraguaio, ele tem que parar de fazer pivô e chutar mais pro gol. Outro defeito é que os jogadores insistem nas jogadas pelas pontas e o cruzamento. Toda vez são a mesma coisa, corre para a linha de fundo e solta um chuveirinho sem nexo pra área. Pô, assim não da!

O FOCO

É a Libertadores, mas antes tem o jogo contra o Linense no sábado. Lá os jogadores terão que provar que são um time qualificado e que podem fazer o Palmeiras andar nas competições.

Por que eles não jogam com a mesma voracidade que jogaram as finais da Copa do Brasil? Se jogassem, acho que seríamos um dos melhores times do país. Não adianta sempre querer fazer o mais difícil, as vezes um bicão pro gol é necessário, sem firula. O jogo bonito, vêm com o tempo e é construído jogo após jogo, primeiro o gol tem que sair e o resultado também.

Marcelo, põe a rapaziada pra jogar, porque a torcida do verdão não é tão paciente assim…

FORZA PALESTRA

Saiba de tudo do verdão no nosso Twitter: @TudoAlviverde. Lá você acompanha os jogos em tempo real e vê as últimas do Palmeiras. 

A DISPLICÊNCIA VERDE

Por: Vitor Vizzotto (Twitter: @VitorVizzotto)

Almeida
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Eu que estava no Pacaembu pensei que o time iria meter uma sacolada de gols no São Bento. Logo aos 6 minutos de partida Gabriel Jesus fez um golaço. Até ai tudo bem. O time tocava bem a bola e fazia o que o figurino mandava, jogar futebol de verdade.

Bom se tivesse sido assim.

O time fez o gol e achou que estava tudo certo. Torcida em festa, Palmeiras ganhando e o que poderia acontecer? Afinal era o São Bento e não o Barça…

Mas aconteceu. Gol do São Bento e logo depois a virada, após uma falha estrondosamente, homericamente, ridiculamente (o que não faltam são adjetivos), horrível do ‘glorioso’ Leandro Almeida. Um beque de respeito! Golaço do time do interior.

Porém em um milagre, o verdão conseguiu empatar com Vitor Hugo, mas olha… que rabo!

MARCELO OLIVEIRA

Neste jogo, o técnico retornou para o esquema anterior, o 4-3-3, com Dudu e Gabriel Jesus efetivamente como pontas. Prefiro particularmente o mesmo esquema da partida contra o Botafogo, porque ambos jogadores vêm buscar mais a bola no meio campo e fazem ela rodar com mais perigo, perto da área adversária.

O problema é que 3 ou 4 vezes a bola sobrava ou no pé do Robinho, ou no do Thiago Santos perto da meia lua, e eles simplesmente não chutavam, com um corredor livre na frente deles. Acho que por orientação do Marcelo eles não chutavam e isto não pode acontecer mais. Os únicos que chutaram a gol quando a bola sobrou foram Jean e Dudu.

Pelo menos a notícia boa do momento foi que, em entrevista coletiva o técnico do Palmeiras disse que não escalará mais Leandro Almeida como titular até a volta de Edu Dracena. E outra notícia que vi do repórter Alexandre Pretzel, é que o zagueiro pode estar indo para o Vitória por empréstimo. Graças ao bom senhor!

Em suma, não dá mais para ficar empatando com times que não tiveram nem um terço do investimento que o nosso teve, simples. 2 a 2 não da para aguentar.

PS: Por que será que sempre tem um bendito na arquibancada que grita ‘gol’ antes de sair o maldito gol? Só desabafando…

FORZA PALESTRA

Siga-nos no Twitter: @TudoAlviverde

 

 

 

 

COMEÇAMOS BEM!

Por: Vitor Vizzotto

24622837592_5501e7b52a_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Primeiro jogo, primeira vitória e revelações. Estes foram os destaques do Palmeiras neste domingo.

Foi a primeira peleja do ano, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, adversário que no mínimo não se cansa, aquele que tenta te morder até o final, por mais que você seja gigante. Eles não tem medo e possuem um time encaixadinho, que marca muito bem.

Ganhamos de 2 x 0 com destaques para a ‘revelação’ da noite, Alecsandro que marcou o primeiro gol da partida. Contestado na última temporada pela torcida, principalmente pela falta de gols e por seu peso, o atacante vivia uma fase conturbada. Mas parece que nas ‘férias’ o pernil e o peru não fizeram efeito. O jogador voltou aos treinos mais cedo, mostrou que queria permanecer no verde e perdeu peso. Além disso, em uma entrevista, disse que recebeu três propostas com salários superiores ao que ele ganha no Palmeiras e mesmo assim decidiu ficar.

O segundo gol foi marcado por Dudu, que a cada dia que passa, mostra mais e mais o seu valor e sua vontade. Incontestável, o garoto honra a camisa 7, relembrando o jeito de Edmundo, o animal…

MUDANÇA TÁTICA

O técnico Marcelo Oliveira mudou o esquema tático. No ano passado, vimos o Palmeiras jogar ou no 4-3-3, ou no 4-2-3-1. Em 2016 vimos outra proposta, o 4-5-1.

Para a primeira partida no Paulistão foi eficiente. Mas ai você pergunta se é bom deixar o ‘homem gol’ isolado na frente… Sim, no caso tático proposto por Marcelo, pois quando o time atacava os três ‘meias’ (Dudu, Robinho e Gabriel Jesus), encostavam em Alecsandro, sempre fazendo a bola rodar.

Isso mais no segundo tempo, porque no primeiro tava difícil…

Mas o caso é que esta forma de atacar, deixa o adversário encurralado. Dudu e Gabriel Jesus iam para as pontas, Robinho se postava na meia lua e Arouca ou Thiago Santos encostavam atrás de Robinho para trabalhar a bola.

Uma ótima proposta, porém praticamente igual a do ano passado. A diferença é que Robinho vinha de trás, agora ele se posta à frente. Alguns times como, Bayern de Munique ou até a Juventos, jogam ou jogaram assim. Infelizmente, hoje em dia, nós copiamos o futebol ‘deles’, antigamente eles copiavam o nosso.

Enfim, chega de saudosismo! O que importa agora é vermos um Palmeiras forte em campo, sempre com alternativas para rodar o elenco e ganhando os jogos, para que os títulos venham!

Tomara que continue dando certo!

FORZA PALESTRA!!!