COMEÇAMOS BEM!

Por: Vitor Vizzotto

24622837592_5501e7b52a_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Primeiro jogo, primeira vitória e revelações. Estes foram os destaques do Palmeiras neste domingo.

Foi a primeira peleja do ano, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, adversário que no mínimo não se cansa, aquele que tenta te morder até o final, por mais que você seja gigante. Eles não tem medo e possuem um time encaixadinho, que marca muito bem.

Ganhamos de 2 x 0 com destaques para a ‘revelação’ da noite, Alecsandro que marcou o primeiro gol da partida. Contestado na última temporada pela torcida, principalmente pela falta de gols e por seu peso, o atacante vivia uma fase conturbada. Mas parece que nas ‘férias’ o pernil e o peru não fizeram efeito. O jogador voltou aos treinos mais cedo, mostrou que queria permanecer no verde e perdeu peso. Além disso, em uma entrevista, disse que recebeu três propostas com salários superiores ao que ele ganha no Palmeiras e mesmo assim decidiu ficar.

O segundo gol foi marcado por Dudu, que a cada dia que passa, mostra mais e mais o seu valor e sua vontade. Incontestável, o garoto honra a camisa 7, relembrando o jeito de Edmundo, o animal…

MUDANÇA TÁTICA

O técnico Marcelo Oliveira mudou o esquema tático. No ano passado, vimos o Palmeiras jogar ou no 4-3-3, ou no 4-2-3-1. Em 2016 vimos outra proposta, o 4-5-1.

Para a primeira partida no Paulistão foi eficiente. Mas ai você pergunta se é bom deixar o ‘homem gol’ isolado na frente… Sim, no caso tático proposto por Marcelo, pois quando o time atacava os três ‘meias’ (Dudu, Robinho e Gabriel Jesus), encostavam em Alecsandro, sempre fazendo a bola rodar.

Isso mais no segundo tempo, porque no primeiro tava difícil…

Mas o caso é que esta forma de atacar, deixa o adversário encurralado. Dudu e Gabriel Jesus iam para as pontas, Robinho se postava na meia lua e Arouca ou Thiago Santos encostavam atrás de Robinho para trabalhar a bola.

Uma ótima proposta, porém praticamente igual a do ano passado. A diferença é que Robinho vinha de trás, agora ele se posta à frente. Alguns times como, Bayern de Munique ou até a Juventos, jogam ou jogaram assim. Infelizmente, hoje em dia, nós copiamos o futebol ‘deles’, antigamente eles copiavam o nosso.

Enfim, chega de saudosismo! O que importa agora é vermos um Palmeiras forte em campo, sempre com alternativas para rodar o elenco e ganhando os jogos, para que os títulos venham!

Tomara que continue dando certo!

FORZA PALESTRA!!!