SINALIZADORES – RESISTÊNCIA AO FUTEBOL MODERNO

Por: Victor Chahin

SINalizadores

O fato da torcida do Palmeiras ter utilizado os sinalizadores luminosos, proibidos nos estádios no processo de modernização do futebol, reacendeu a discussão sobre a resistência ao “Futebol Moderno”.

Achei interessante a atitude e lendo um texto, de um especialista no assunto, encontrei um trecho que resume um pouco a torcida Alviverde:

“(…)Mais do que uma expressão de repulsa às propostas modernizadores do futebol, a torcida clama pelo respeito às tradições e à história do clube, que foram constituídas desde sua origem, e que ao longo do tempo foram afirmadas e reafirmadas” – Victor de Leonardo Figols*

A torcida, quando grita “honrem a camisa”, “de corpo, alma e coração”, nada mais quer que o futebol (no gramado e na arquibancada), mantenha a tradição do clube.

No caso do Palmeiras, lindo e apaixonante é o Allianz Parque, mas um palmeirense o trocaria pelo antigo Palestra Itália, cheio de bandeiras, sinalizadores e tradição.

A torcida do Palmeiras tenta, resiste, mantém na Rua Turiassú a tradição, a festa, as bandeiras, a pizza, a alegria que é o dia de futebol. Além disso, ela tenta fortemente manter dentro do Allianz Parque, o que era no Palestra Italia.

Pela volta das bandeiras, sinalizadores e torcida verdadeira! Resistência ao Futebol Moderno! Futebol não é moda.

Postado no Facebook dia 19 de Abril.

‪#‎ForzaPalestra‬

*Texto do trecho utilizado na análise disponível em: http://o-campo.tumblr.com/…/contra-o-futebol-moderno-2-club…

Foto: César Greco

 

Anúncios

O MILAGRE INCOMPLETO

Por: Vitor Vizzotto

26351609350_b0de97fe4c_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Em 74 segundos, o Palmeiras fez a diferença e empatou. O que realmente quero relatar aqui, não é a derrota no gramado, mas como todos sabem fora dele.

Nada poderia ser mais triste do que ver um clássico do tamanho de Santos x Palmeiras, sem o gostinho do gol adversário. E não é porque era o verdão, falo por todos os próximos jogos onde o silêncio tomará conta quando o adversário fizer um gol.

Mas por que a torcida é realmente fundamental no futebol? Lembremos de um fato recente, no ano passado quando fomos campeões nacionais, só conquistamos a taça por causa, exclusivamente, da torcida.

Se não fosse a força e a fé vindas de fora dos gramados, nada daquilo seria possível. Não tinhamos um time superior do que o do Santos de 2015, mas mesmo assim, ganhamos.

Então a questão que fica é: Qual é o poder de reação de uma equipe quando joga sem sua torcida? Por isso o título desta crítica é este. Incompleto, pois não tivemos o algo a mais que poderia nos dar a classificação nos pênaltis.

Aqui jaz os clássicos de São Paulo.

O TIME 

Fez o que pode, dentro de suas limitações.

Gabriel Jesus perdeu um lance cara a cara com Vanderlei, repetindo a mesma coisa do ano passado. Rafael Marques perdeu um pênalti, também repetindo. São apenas fatos que não devem nem ser levados tão em conta.

Por que? Tempo. Cuca chegou praticamente agora, não da para esperar grandes feitos repentinos. E aqui repetimos o mesmo discurso de sempre…

O técnico precisa remodelar o elenco com as peças que achar úteis.

Lugubremente o Palmeias conseguiu o empate, e para mim, já está bom.

Dia 14 de maio voltamos a campo para jogar a primeira partida do campeonato brasileiro contra o Atlético Paranaense e quais são as perspectivas para a disputa dessa taça? O que nos alimenta agora, ou a tempos, é exclusivamente a esperança.

Continuaremos acreditando, pois esta é a função do torcedor.

Aos demais rivais, o único time que nos apresenta algum tipo de rivalidade nos clássicos é o Santos, o resto passa mal quando vê verde.

FORZA PALESTRA!

VERDÃO NA LIBERTA

Por: Vitor Vizzotto

Veja como o Palmeiras de Marcelo Oliveira jogou contra o River Plate-URU, na primeira fase da Libertadores. A movimentação necessita ser mais ofensiva, mas creio que o técnico Cuca mudará estes parâmetros de jogo.

Já no gráfico a baixo, vemos que os passes foram 304 a favor e 34 contra, ou seja, erramos poucos passes nesta primeira partida. Porém, tudo isso cai por terra quando se depende de outros times para passar de fase.

Trouxe estes gráficos para vocês, para refletirmos taticamente a evolução do time. Na terceira partida, contra o Nacional, tivemos a posse de bola, mas não conseguimos finalizar e perdemos. Depois teve uma queda com relação a posse de bola e toque de bola.

O que Cuca deve fazer, é o mesmo que fazia no Atlético Mineiro, quando foi campeão da liberta. Manter o time com a bola no ataque e ser agudo nas finalizações. As duas linhas de quatro propostas, poderão ajudar neste momento. Como jogaremos em casa, devemos jogar pra frente e conseguir o resultado.

Gráficos TA
Gráficos: Footstats

MATEMÁTICA

Para passarmos de fase, precisamos torcer para o Nacional ganhar do Rosário Central. Ou o Nacional ganha ou estaremos fora, pois o time da Argentina tem 8 pontos e se eles empatarem não adianta de nada para o Palmeiras, que tem 5 pontos hoje.

O verdão ganhando, iremos para 8 pontos, empatando com o Rosário, mas ainda sim passaríamos, pois com um resultado de 2 a 0 para o Nacional, o saldo de gols dos argentinos cai e nós passamos.

A imagem à baixo explica melhor a questão dos resultados:

IMG_3240

Agora é torcer, vibrar e esperar que ganhemos bem do River que já está eliminado! Nós acreditamos e vamos apoiar vocês jogadores! Estamos juntos, até o final, até a vitória!

FORZA PALESTRA!

CONSERTANDO OS ERROS

Por: Vitor Vizzotto

26356488625_f74e10789e_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Aos poucos o técnico Cuca vai consertando todas as falhas da marcação e as questões ofensivas da equipe, porém existe um problema que vêm se repetindo e muito, os pênaltis.

O Palmeiras conseguiu a vitória pra cima do Mogi Mirim no último domingo, mas não mostrou que poderá passar facilmente pelo São Bernardo nas quartas de finais do Paulistão. Jogo muito complicado, pois o Bernô está deslanchando na competição e conseguiu algumas ótimas vitórias, com direito a algumas goleadas.

O nosso grande temor, é que pegaremos o Santos se passarmos pelo time do ABC, e será que este time está preparado para uma revanche?

TÁTICA 

Isto é algo que preso no Cuca. O cara sabe montar e explicar para equipe a maneira que ele quer que eles joguem. Até hoje o técnico não repetiu a mesma formação. No jogo passado a formação da vez foi o 4-3-3.

O Allione jogou pelas pontas, mas também transitou para o meio para tentar armar as jogadas. Gostei que ele entrou com o Rafa e o Alecgol, mas claro, o Palmeiras ainda perde muito gol, e isso não dá! Poderíamos ter ganhado facilmente do Rosário, não fosse a perda de gols.

Mas antes de pensar no Paulista, temos que pensar na quinta-feira mais decisiva do ano. A partida contra o River Plate-URU, será complicada e além disso, para classificarmos, dependemos de outro resultado.

Tomara que o Nacional ganhe do Rosário Central, para o Palmeiras ir para as oitavas de final. Rimou…

Forza Palestra.

VERDÃO EM COMA

Por: Vitor Vizzotto

25680880923_81ed9b02b7_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Estamos em estado de emergência. O Palmeiras vive na Taça Libertadores da América na base de tubos e sondas. Nada será fácil, como sempre.

Na postagem de hoje na nossa página, explicamos as chances que temos na liberta. Eu diria que temos 30%, para continuarmos.

O técnico Cuca não repetiu nenhuma vez a mesma formação do time desde que assumiu. Claro, ele tem os seus méritos. Ontem por exemplo, era uma partida específica e a escalação que ele propôs foi boa, dentro do possível. Só faço uma ressalva, pois acho que ele não deveria ter colocado o Lucas no final do jogo. Quem deveria ter entrado era Rafael Marques ou Alione.

Em suma, a derrota era tudo aquilo que não queríamos. A vitória não veio porque o time tem aquela maldição que todos os elencos na história palestrina tem, que é o famoso: ‘Já ganhou’. Vai lá, mete um gol, para de jogar e perde ou quase perde a partida, que foi o caso de ontem.

O MENINO JESUS

Pra que crucificar o garoto por ter sido expulso? Afinal, ele é um moleque. Claro que uma hora ou outra ele iria sair da linha, ainda mais em um jogo como ontem. Não foi culpa dele o empate de ontem.

Até porque, tiveram jogadores do Rosário Central que mereciam serem expulsos e o juiz estava mais preocupado em viver no mundo da lua do que ver os fatos. Vide os pedaços de coisas que jogaram no Prass…

Gabriel Jesus fez dois gols e mostrou que pode ser a estrela do Palmeiras, mas vamos com calma.

Agora é mostrarmos que estamos todos juntos e fechados com o time. Até o apito final, não desistiremos, pois nunca subestime o poder do Palmeiras.

FORZA PALESTRA

 

 

A VITÓRIA DENTRO, MAS DERROTA FORA

Por: Vitor Vizzotto

25946500690_e009d983a2_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Qual o sentido?

Estávamos tão felizes com o clássico e com o gostinho que todo derby como este tem. O nosso sentimento estava dentro do gramado, esperando que o Palmeiras saísse com uma vitória, por completo…

Ganhamos, porém perdemos fora de campo. Sempre que alguém chega para você e fala: “Mas é muito perigoso ir em estádios, pra que você vai?”, não da uma raiva? Pois é, e como faremos para explicar que não é perigoso, sendo que acontecem atrocidades como as de ontem?

Ficamos reféns de pessoas que vestem a camiseta da organizada para fins que não são ligados ao espetáculo. E para piorar, quem sai prejudicado com tudo isso é o futebol. Depois de episódios como este, perdemos aos poucos a alegria das arquibancadas, o brilho da festa da torcida e a alegria de assistir a um jogo.

Me digam, se nada disso acontecesse não seria o ideal? O problema é que o mundo não é o ideal, mas podemos lutar por ele. Enquanto existirem pessoas como essas, quem sai perdendo é o futebol como um todo. Pra que violência? ‘Ah, só porque fulano torce para o Corinthians?’. Bela argumentação… Enquanto isto existir, o futebol não será um espetáculo.

E para finalizar. Sempre ficam os questionamentos se a medida a ser tomada é o fim das organizadas e eu vos digo. Não é a solução. O problema é que o sistema de segurança do Brasil é uma piada. Na Inglaterra os hooligans não tem mais vez e muito menos voz. Então por que a polícia não pega as imagens, que por sinal existem e da pra ver claramente a cara dos sujeitos, e não punem? Este é o problema, eles são completamente impunes.

E a questão que fica é: Por quanto tempo toleraremos atitudes como essas?

Está na hora de nós torcedores, nos mobilizarmos a favor da punição a indivíduos como esses. Se não, os estádios ficarão vazios, sem magia e isto é triste.

26193448506_22d64c7d47_o
Jogadores de Palmeiras e Corinthians perfilados lado a lado, contra a violência. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

AGORA OU NUNCA!

Por: Vitor Vizzotto

26069709512_d04ced52ae_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Será no mesmo local, Estádio Paulo Machado de Carvalho. Lá decidiremos se todo o planejamento e trabalho permanecerá ou perecerá. Nada mais importa para o Palmeiras do que a partida de amanhã contra o nosso maior rival.

É sempre nos clássicos onde a paz pode reinar ou se as trevas tomam conta de um clube, portanto, garra, força e superação. São estes adjetivos que os jogadores deverão vestir amanhã. Jogaremos como se fosse uma final, se não, tudo foi em vão.

Pela primeira vez, neste ano, vi o time chutar mais ao gol, na partida contra o Rio Claro. Então, queremos um time jogando daquela maneira, ou melhor, jogando como foi contra o Santos no ano passado, melhor dizendo.

Dudu voltou a treinar e pode ser que jogue. Cuca, disse que a nossa torcida arrepia. O elenco parece estar unido! Tudo corrobora para que nos levantemos novamente perante ao ‘poderoso’ elenco do Corinthians.

Apoiaremos até o fim, até o apito final, pois nenhum protesto é mais importante do que estarmos unidos, torcendo!

FORZA PALESTRA!