QUASE DEU RUIM

Por: Vitor Vizzotto

27830966981_a7f5511cd3_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Perdemos contra o Cruzeiro no sábado em uma partida pífia com relação ao sistema defensivo. O técnico Cuca ainda tem que encontrar uma solução para mantermos a regularidade fora de casa. Afinal nosso retrospecto é bom, tanto é que somos líderes, porém poderíamos ter disparado.

O Inter perdeu e o Grêmio também. É o campeonato dos sulistas. Todos os times da ponta estão de São Paulo para baixo, no mapa brasileiro. Talvez isto explique o porque o futebol brasileiro está jogado às traças? Não que eu ache totalmente que estamos à beira de um precipício, mas que de fato historicamente, estamos defasados com nosso passado. Isso todo mundo sabe.

Mas o que importa é o Palmeiras estar na ponta da tabela brigando por um título que a 22 anos estamos sem ganhar. Agora é o momento sem dúvida! Temos elenco para isto, capacidade e técnica.

GANHAR OU GANHAR

Agora teremos uma sequência difícil: Figueirense, Sport fora, Santos em casa e o confronto do ano praticamente, o Inter no Beira Rio. Estamos, neste período do campeonato, disputando a liderança com o Internacional e esta sequência determinará se ficaremos na ponta.

Quinta pegamos o figueira em casa. Foram vendidos 15 mil ingressos e a nossa torcida mostra a cada dia que passa que não faz feio. Somos a torcida mais constante nos estádios desde o ano passado e isto é fato.

Com relação a polêmica envolvendo a nossa joia Gabriel Jesus, creio que o garoto não sairá neste ano. Então podemos ficar tranquilos, por hora. Não acho que nem os clubes europeus tem a pretensão de levar o menino antes que ele ganhe mais títulos. Fora que como disse o Cuca, ele não terá espaço nos elencos dos gigantes nesse momento.

Em suma, a derrota para o Cruzeiro foi ruim pelo fato de que perdemos mais 3 pontos que podem ser precisos no futuro e boa pelo fato de continuarmos na liderança e ter dado uma esfriada nos ‘olhos’ europeus.

FORZA PALESTRA

Anúncios

SAI PRA LÁ CATALÃES

Por: Vitor Vizzotto

27551176430_27cded950b_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Em êxtase. Era como estava a torcida e o time inteiro. Uma partida que a primeiros olhares era fácil e tranquila, e que no seu decorrer só confirmou este esteriótipo. O América Mineiro parecia nem ter entrado em campo, porém vimos uma espetacular atuação do elenco em termos de entrosamento.

Foram toques refinados e com propriedade. A jogada do primeiro gol definiu bem isto e o menino Jesus marcando, mostrou que está evoluindo. Em termos gerais foi um jogo em que poderíamos ter aplicado uma goleada, mas não fizemos porque faltou pontaria.

Gostei bastante da atuação de algumas peças. Edu Dracena se saiu muito bem substituindo o Thiago Martins, mostrou segurança e quando precisou defender, fez bem. Tchê Tchê e Moisés, ambos organizando o meio campo com uma eficiência muito alta, se eles fizerem isto em grandes jogos podemos sonhar com alguma coisa neste ano. Fabiano estreou muito bem, fez ótimos cruzamentos e mostrou ter garra. Em especial ele, Roger Guedes, um garoto que tem tudo para se tornar um grande jogador, e que tem a cara do Palmeiras. É um jogador que mostra muita raça, velocidade e força.

Este ano está, por enquanto, prometendo. O que temos que ter é a famosa calma, pois alguns palmeirenses tem a mania de achar que já ganhamos e não é bem assim. Campeonato brasileiro é baseado em constância, sequência e em detalhes. O empate em Curitiba foi um detalhe, esperemos que não precisemos destes 2 pontos perdidos lá na frente.

Em suma, fizemos o dever de casa e ganhamos mais uma final, pois todos os jogos são e serão finais.

OS GRINGOS 

Na partida de ontem olheiros do Barcelona estavam no Allianz Parque para ver Gabriel Jesus, que fez 2 gols. Como já disse aqui no blog anteriormente, não acho que é o momento para o menino sair do Brasil.

Como disse o técnico Cuca na coletiva, se Gabriel for pra lá será reserva e não poderá ser utilizado sempre, já aqui terá oportunidade de jogar com frequência e ganhar possíveis títulos. Concordo plenamente.

O que o Palmeiras deve fazer é se concentrar em pelo menos comprar o resto dos direitos do jogador, ou no mínimo, mais 20%. Continuo batendo nesta tecla, porque a possibilidade de saída é grande, devido ao assediamento de gigantes da Europa.

Já escrevi isto aqui e continuo escrevendo, pois será ruim para o garoto e para nós palmeirenses.

No mais, que a nossa joia continue fazendo gols e jogando como está. Agora iremos para Belo Horizonte pegar o Cruzeiro no sábado, às 19h e temos que ganhar lá para continuarmos na liderança.

Agora entramos literalmente no jogo e não, não será fácil. Torceremos até o fim, pois aqui é Palmeiras.

FORZA PALESTRA

SINALIZANDO OS ERROS

Por: Vitor Vizzotto

27088639004_96ace2c79d_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Foi um jogo recheado de acontecimentos. Foi golaço do Guedes, foi gol bobo do Coritiba, foi a consagração do medalhão com mais sorte que eu já vi (Churry ‘axuda nóis’), foi empate do coxa e foi também o ingrediente polêmico, o sinalizador.

Bendito seja o sinalizador, ou maldito… só sei que a nossa time line no Twitter estava polêmica. Era gente que xingava os torcedores pelo uso, era gente a favor e tinha alguns que estavam querendo até a troca de treinador. Pois é, nessa vida tem de tudo…

Mas irei bem direto ao ponto. O jornalista Mauro Beting resumiu bem o episódio:

“Niguem é mais torcedor ou menos “macho”  por sair no braço, ir em todos os jogos, cornetar mais, cantar mais. Mas é menos inteligente quem para o jogo – e para aparecer mais na mídia do que aquele que tira selfie ou beija escudo pra TV. E é ainda menos inteligente quem vaia time com bola rolando. É indefensável quem ameaça jogador, treinador e cartola.

Não é ode ao futebol “romântico” ou ódio ao moderno. É inominável burrice. É insustentável vontade de aparecer. Tanto quanto selfie pra câmera. Tanto quanto sinalizar a própria burrice. “

Pois bem, esta é a síntese de algumas pessoas que não pensam antes de agir ou falar alguma coisa. Simplesmente os palmeirenses não pensaram que aquele ato poderia, realmente, prejudicar o time. Claro, não abstenho os jogadores que também, pelo amor de meus filhinhos, não me venham com desculpas. O erro foi de ambas as partes. Da torcida que não raciocinou ao acender os sinalizadores e aos jogadores que pararam de jogar.

Sinalizador é algo belo, sim. É incontestável que a festa fica mais bonita. Acho que esta sina criada em torno do futebol moderno é justa e legítima. De fato tudo ficou mais chato, sem os mastros, as bandeiras, os sinalizadores, a festa em si ficou morna. Mas sabendo que é proibido, pra quê acender?

Volto de novo à minha opinião de que foi criada uma barreira em prol de um futebol mais careta e coxinha, que a torcida argentina faz uma festa muito mais interessante e que de fato fica mais legal as arquibancadas, mas meus amigos palestrinos, devemos usar um pouco o cérebro. Estávamos ganhando por 2 x 1 e já que é para ‘protestar’ desta maneira, por que não fazer o ato depois do apito final?

Na minha visão, cada um torce do jeito que quer. Sem padronizações com relação a isto. É isso que as pessoas tem que enxergar. Vivemos em uma democracia, que inclusive, deve imperar nos estádios. Ninguém deve obrigar alguém como torcer, ou como não torcer.

Os torcedores lá presentes deveriam ter sido um pouco mais astuciosos e saberem que todos os times da história do Palmeiras fazem isso, de relaxar no final por achar que estão ganhando.

SEQUÊNCIA

27422896440_6dfd3be704_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Voltando a falar do futebol do nosso time, que não está ruim, mas que pecou neste último jogo.

Agora o elenco terá trabalho em dobro para no mínimo, conseguir os 6 pontos contra o Santa Cruz no sábado e contra o América Mineiro na terça que vêm. Serão dois jogos cruciais para a tabela, pois com campeonato brasileiro não se brinca. Só é campeão, ou chega bem no G4 no final, quem se garante em jogos ‘fáceis’.

A partida contra o coxa era um jogo que em tese era fácil. Era a pior defesa do campeonato contra o melhor ataque. Tínhamos tudo para ganhar, mas vacilamos.

Enfim, vamos colocar as arestas no lugar, tanto no campo, quanto fora dele.

FORZA PALESTRA

O TRIÚNFO FUTURO

Por: Vitor Vizzotto

27631904615_1748214807_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Uma vitória que poderá ser contada por muito tempo lá na frente, quem sabe. Finalmente algum técnico conseguiu começar a implantar uma filosofia e montar realmente uma equipe constante. É o que parece.

Foi um resultado que poderá ser crucial para o decorrer da competição. Se não tivéssemos ganho, o Palmeiras desandaria, claramente. O funcionamento de um clube de futebol depende de inúmeros fatores, mas este, vencer um clássico contra o nosso maior rival Corinthians, é de grande importância.

Agora teremos a tão sonhada constância, presumo eu. Perdemos somente 2 partidas e temos um bom retrospecto até aqui. Evidente, é muito cedo para falar que o verdão será campeão, ou que chegará ao final no G4, mas começamos a ver uma verdadeira equipe de futebol jogar.

No dérbi de ontem, podíamos ter aplicado uma verdadeira goleada no time corintiano. Finalizamos muito mais e chegamos mais ao ataque. Isto é um reflexo do trabalho de Cuca, que falarei mais adiante.

 O técnico Tite e todos os alvinegros reclamaram do lance em que o time de Itaquera fez um gol, muito bem anulado diga-se de passagem. E claramente eles estavam completamente cegos e fanáticos. Primeiro que o zagueiro Felipe estava em posição irregular, segundo que ele cometeu falta no goleiro Prass e no zagueiro Thiago Martins, isto ficou muito claro no comentário do ex-árbitro Sávio, atual comentarista na ESPN.

O NÓ TÁTICO DE CUCA

27532525682_da8406b790_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Mais uma vez o nosso Cucão da massa deu um nó tático no dito melhor técnico do Brasil. Ok, Tite pode sim estar à frente de muitos outros treinadores, mas o nosso comandante se mostrou, no mínimo do mesmo nível. Isto é inegável.

As alterações feitas no segundo tempo deixaram o Palmeiras mais vivo na partida, ou melhor, fez o time renascer, pois no primeiro tempo o elenco alviverde praticamente não jogou.

Na primeira etapa Cuca entrou com a formação de 4-3-3 e depois sacou Roger Guedes para a entrada do autor do gol, Cleiton Xavier, que alterou o rumo da peleja.

Nosso próximo compromisso no campeonato brasileiro será no Couto Pereira contra o Coritiba. Um jogo difícil e, mais uma vez, para provarmos que temos constância e que podemos brigar pela taça! Depois, no sábado pegaremos o Santa Cruz em casa, outro jogo complicado.

Resumindo, vejo o técnico Cuca muito bem preparado para comandar o Palmeiras, mas tomemos o devido cuidado para não #empolgarmos… Vamos com parcimônia e indo jogo a jogo, como se todos fossem finais.

FORZA PALESTRA

O FUTURO DE UMA JOIA

Por: Vitor Vizzotto

JESUS BAYERN

Gabriel Jesus é o nome dele, e nesta semana vêm sendo assediado a todo instante por algum gigante europeu. O nome da vez foi o clube alemão Bayern de Munique, que enviou ao Brasil um representante que já observou o garoto na partida contra o Flamengo e observará por mais algum tempo.

Os outros clubes que vêm o observando são: Internazionale e Juventos, ambas italianas;  Real Madrid, clube espanhol.

Na cláusula contratual do jogador existem 5 clubes que podem leva-lo pagando a multa menor, que mesmo assim é salgada. Essa multa é de 40 milhões de euros para os outros clubes e para estes 5 é de 24 milhões de euros.

Os 5 clubes são: Manchester City, Real Madrid, Barcelona, Bayern e PSG. São clubes que Jesus gostaria de jogar.

Como já dito anteriormente aqui no blog, o Palmeiras só tem 30% dos direitos do jogador, que é um valor ínfimo comparado ao que os investidores do menino levarão. Esta talvez, é a questão principal desta novela.

Deveria existir no futebol brasileiro uma lei que determinasse que os clubes deveriam obter 50% dos direitos de seus jogadores da base. Porém esta lei não existe e os clubes são vítimas de grandes corporações ou empresários que se beneficiam na hora da venda de grandes jogadores, como por exemplo no caso Neymar x Santos. O time da Vila não ganhou um grande valor na negociação do jogador para o Barcelona, e além disso teve parte do dinheiro surrupiado.

Estas são questões que não são discutidas no âmbito do futebol, mesmo porque algumas dessas grandes corporações, já mencionadas, manipulam o poder nas decisões dos cartolas brasileiros. Quem dera se a lava-jato chegasse realmente na CBF…

A HORA CERTA

Nós, como palmeirenses, evidentemente não queremos que o garoto vá para Europa depois das olimpíadas, mas realmente, todos que gostam de futebol acham a mesma coisa.

Na minha opinião, Jesus deveria ficar no Palmeiras até o meio do ano que vem, pois neste meio tempo, daria para o senhor Paulo Nobre pegar um ‘dinheirinho’ la daquele banco que ele tem fundos infinitos, e comprar de vez os outros 20% do jogador, pra pelo menos, o verdão não sair perdendo nessa história.

Se os dirigentes do Palmeiras acharem que o jogador deve sair agora no meio do ano, será nítido, que pouco pensam no futuro do clube e na entidade.

FORZA PALESTRA

O JOGO TURBINADO

Por: Vitor Vizzotto

27415192191_02d333d082_o
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Um jogo longe da região da onde os dos dois clubes residem. Tanto para o Palmeiras, quanto para o Flamengo, não foi tão complicado jogar tão distante de casa, pois o estádio Mané Garrincha lotou, de fato. Eram 56% flamenguistas e 44% de palmeirenses.

Vamos começar falando do jogo. Logo no começo, Gabriel Jesus recebeu a cabeçada de Fabrício, invadiu a área após uma matada sensacional da bola e enfim, a conclusão a gol. Os torcedores verdes que mesclavam as cores do estádio com os rubro-negros explodiram de alegria, mas que não durou muito. Alan Patrick empatou com um golaço. Na metade do segundo tempo, o pênalti marcado a favor do Palmeiras determinou o rumo da partida.

Vejam alguns dados da partida:

TCHÊ TCHÊ

Vimos um bom jogo de bola. As torcidas faziam um espetáculo a parte, com paz e tranquilidade, até certo ponto…

Ai que entra a grande problemática da peleja. Torcedores organizados arranjaram confusão e os policiais que ali estavam, lançaram gaz lacrimogênio contra os tumultuadores. Porém, o mesmo gás que foi lançado para coibir a ação dos organizados, invadiu a arquibancada e o gramado.

Com relação a isto, ambos os lados estão errados, tanto torcedores uniformizados, quanto a PM. Foi angustiante ter visto pela TV aquelas famílias sofrendo daquela maneira. Teve até um pai que estava aos prantos por ver que o seu filho, cadeirante, havia desmaiado. Ele não sabia o que fazer, e não é pra menos. Cara, até quando esta falta de preparação da segurança vai ficar assim? Porque ao invés de proteger, eles somente coercitivamente atacam sem usar o cérebro.

Era evidente que o gás iria atingir inocentes e paralisar a partida, pois nenhum dos jogadores estavam aptos a jogar. O jogo foi postergado no mínimo de 10 a 15 minutos, por causa do ocorrido.

Mas e agora, quais serão as medidas da ‘maravilhosa’ PM e da ‘ilustre’ CBF quanto a isto?

É óbvio que nenhuma, pois é de interesse de alguns que as organizadas desapareçam… Não estenderei, porque este assunto é longo. Fora que esta prática de cortar pela raiz está intrinsecamente ligada a nossa cultura e história.

O DERBY

Logo mais, faltando 5 dias, pegaremos o Corinthians em casa. Um jogo importantíssimo, se não o mais importante do campeonato. Se quisermos nos consagrarmos campeões, não podemos perder os clássicos, principalmente em casa. Falando nisto, nossa invencibilidade em casa é de 100%.

O nosso adversário também vêm bem na competição, por isso devemos nos preocupar em dobro. O técnico Cuca manejou muito bem a equipe contra o Flamengo, e acredito que no clássico ele deverá fazer o mesmo. Realmente ele me surpreendeu ao escalar o ‘trio leve’ (Guedes, Jesus, Dudu) do verdão.

Contra o Corinthians acho que a mesma formação deve ser utilizada, tirando o Fabrício, que na minha opinião, caçou sapo.

Palmeiras x Corinthians

Data: Domingo 12/06
Horário: 16h
Local: Allianz Parque

FORZA PALESTRA

O MELHOR ATAQUE

Por: Vitor Vizzotto

Sem título
Foto: Cesar Greco

O Palmeiras tem hoje, o melhor ataque do campeonato brasileiro. A proposta de Cuca pela inovação ofensiva que alterna entre o primeiro e segundo tempo a formação do ataque, é muito eficiente em casa e está dando resultados.

Abrimos o marcador logo no inicio de partida com Jesus, mas depois disso o time broxou, enfraqueceu e tomou a virada. Isto sempre ocorreu e ocorre com os times do Palmeiras em geral. Sempre temos a tendência de achar que só porque fizemos um gol, tá tudo bem…

O Grêmio é um time complicado e que joga muito bem fazendo as duas linhas de quatro, principalmente a linha defensiva, característica que os deram o título de melhor defesa do campeonato que, porém, não foi párea para o melhor ataque, o do verdão!

Outro fator que sempre nos favorece em casa é a nostra maravilhosa torcida, que em uma noite com uma chuva torrencial, quase lotou o Pacaembu com mais de 20 mil pessoas. Palmeiras é outro nível…

ESTATÍSTICAS DA PARTIDA

ROGER GUEDES

Nota dos nossos bloggers sobre Roger Guedes:

Victor Chahin –  “8… Mudou o ataque do Palmeiras com movimentação.”

José Roberto Clé – “8,5 Além da movimentação que alterou o rumo da partida, se não fosse seu gol logo em seguida do Grêmio a partida seria diferente.”

Em suma, o verdão jogou bem, mas não defendeu de uma maneira convincente, tanto é que levou 3 gols. Agora iremos à Brasília pegar o Flamengo.

Campeonato brasileiro é complicado e para sermos campeões devemos fazer pontos fora de casa, obviamente. Portanto, o técnico Cuca deve quebrar a sua ‘cuca’ pra encontrar uma maneira do ataque ser tão eficiente fora quanto jogando em casa.

Flamengo x Palmeiras – Domingo, 16h – Brasília.

FORZA PALESTRA