PALMEIRAS MEU PALMEIRAS

Por: Vitor Vizzotto

despedida-palestra-itália-700x470-20100522
ESPORTES – FUTEBOL – PALMEIRAS X GREMIO – torcida durante jogo – Palestra Italia – SP – 22/05/2010 – Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

No dia do Tsunami verde, a cidade é devastada pelas cores de uma nação. A data de hoje é historicamente lembrada por historiadores e sociólogos, pois neste dia foi criado o símbolo que nele foi transpassado a paixão de uma colônia que buscava espaço. A Sociedade Esportiva Palmeiras deu sentido as nossas tradições. Ela acolheu o povo brasileiro e mostrou que não faz somente parte de uma colônia italiana, mas sim de um país inteiro.

No estádio de futebol fazemos amizades desconhecidas e até conhecidas. Criamos sonhos possíveis e impossíveis. Mantemos tradições familiares e nos reserva um pequeno espaço do dia, que mesmo em derrotas, nos deixa feliz. E também é um espaço que por mais que a massa esteja vestindo somente as cores do clube, tem a maior diversidade de ideias e crenças.

O Palmeiras deu sentido a este esporte e me guiou em direção da minha profissão. Me ensinou que por mais eu leve tropeços, mais ainda tenho que levantar. Não daria para deixar de parabenizar a entidade que me fez conhecer o mundo como ele é. Que me mostrou que nem tudo são flores e que não é sempre que vivemos de títulos. Pode soar estranho, mas ser palmeirense não é somente torcer no estádio, é viver Palmeiras.

Por isso, sou eternamente grato a este clube. Não tenho nem como mensurar o que sinto e nem o que todos nós sentimos com palavras, porque nosso amor ao Palmeiras vai longe e não tem dimensões. 102 anos de lutas, histórias, choros, alegrias, tradições e glórias. Parabéns Palestra Itália, que virou Palestra de São Paulo e depois Palmeiras. Nesta data querida, muitas felicidades e por mais títulos na vida, gritaremos o teu nome e sua história percorrerá por mais alguns séculos e talvez, por mais 102 milênios.

PARABÉNS PALMEIRAS! 

PS: E que venha o Fluminense. Honremos o manto palestrino em campo no domingo e que a vitória venha para a Pompéia.

FORZA PALESTRA