Por: Vitor Vizzotto

29123714333_d270e4acef_o
Foto: Cesar Greco

Tentaram, mas não conseguiram. Quando falavam da nossa inconsistência nas outras edições do campeonato brasileiro, mal sabiam que neste ano as coisas iriam mudar. Passamos por mais uma sequência da morte invictos e intactos, com 3 vitórias e 2 empates, que nos assustaram por alguns instantes, principalmente contra o Flamengo, mas que não abalaram o elenco.

Minha teoria se concretizou e ela era: o Corinthians perderia este clássico por não acreditar mais no trabalho do Cristóvão que por sinal, fora contestado desde seu primeiro dia no comando técnico do clube. A torcida deles não aguentava mais e fontes próximas a mim disseram que a diretoria alvinegra já havia contatado Róger Machado, ex-técnico do Grêmio. E escrevam: daqui mais ou menos três semanas ele pinta como novo treinador.

Mas o que importa aqui é que o verdão fez um jogo claramente lúcido. Distribuiu bem as jogadas, Moisés fazia pinturas nos dribles e a essência alviverde renasceu. Esta essência era a maneira em que Cuca aplicou a sua filosofia de jogo. Ela não tinha aparecido nos últimos dois confrontos, contra Grêmio e Flamengo. O time não jogou bem, mas também foi capaz de segurar o resultado, o que foi crucial.

‘O ABRIDOR DE MARES’

29713123426_a4679b6fca_o
Foto: Cesar Greco

Moisés foi o cara da partida, definitivamente. Pouco exaltado pela imprensa, o meio campista palmeirense é um dos responsáveis pela organização tática do time, juntamente com Tchê Tchê.

Quando chegou à academia palestrina, achei que ele não seria um jogador que se destacasse tanto, mas sim regular e bom para o elenco. Desde lá, ele provou o contrário e se mostrou peça fundamental no esquema do Cuca.

Me empolguei depois do jogo contra o nosso arque-rival. E não é pra menos, já que nosso histórico não é favorável em campeonatos de pontos corridos. E por isso mesmo que temos que tomar muito cuidado agora. Teoricamente são partidas fáceis pela colocação dos clubes, só que não. Estes clubes são na minha opinião, os mais difíceis. Pelo fato de estarem brigando pela salvação deles. Coritiba, Santa Cruz, América Mineiro, Cruzeiro e Figueirense, uma sequência, por que não, da morte também?

Agora é mais atenção, mais concentração e mais garra. Foco pra nos mantermos na liderança. Estamos a um ponto do Fla, que tem uma sequência difícil também. Eles enfrentam o Cruzeiro e o São Paulo, mas não acho que irão bobear, portanto, vamos fazer o dever de casa pra completarmos bem as 12 rodadas restantes.

FORZA PALESTRA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s