A REDENÇÃO DO MENINO JESUS

Por: Vitor Vizzotto

Se ele é o ‘moleque’ da polêmica de ontem com o Leandro Donizete? Não é. Em outras partidas o jogador atleticano se mostrou desleal em suas atitudes em campo. Mas aqui não é blog de fofoca e eu não vou ficar remoendo isto. Vim aqui pra falar que não só Gabriel Jesus, mas o elenco inteiro, honraram o nosso manto.

31071688965_d992ba2b91_o
Foto: Cesar Greco

Tiveram alguns erros graves, algumas espanadas, mas nada que manchasse a atuação dos jogadores palestrinos, porque depois de errarem eles concertavam as jogadas. O time jogou compacto e foi bem escalado pelo Cuca.

Mas por que Jesus se superou ontem? Ele estava a algumas partidas sem marcar pelo Palmeiras e fez. Se declarou mais uma vez pelo nosso clube e teve hombridade. A cada dia que passa ele se consolida no meio do futebol e é visto como uma grande promessa que está dando certo.

Tenho certeza que ele se dará muito bem na Europa e nós vamos dar pra ele uma bela despedida em troca do título mais importante do país.

A BATALHA

Ontem os nervos estavam a flor da pele, mas o time do Cuca deu conta e anulou boa parte do ataque mineiro. Foi um jogão de bola e de inteligência também. As linhas defensivas palestrinas estavam sólidas e mais uma vez um jogador se mostrou fundamental para que isso ocorresse: Thiago Santos. O volante vêm sendo destaque de desarmes e passa muita segurança para os beques.

O empate não foi um resultado ruim. O Palmeiras fez o seu dever de casa, que era pelo menos arrancar este empate, já que no horto é muito complicado vencer, por dois motivos: 1- a pressão da massa atleticana, que é pesada. 2- pelo modo tático e o jeito imponente que o galo tem lá dentro.

Estamos a 4 pontos do segundo colocado. É hora de dar o máximo contra o Botafogo e vencer com um placar mais elástico pra que o nosso saldo de gol nos assegure se algum problema acontecer.

Há chances de sermos campeões no domingo. Deus queira que seu filho faça milagres e levante a taça.

FORZA PALESTRA