O VOTO ANTI PALMEIRAS

Por: Vitor Vizzotto

A minha posição é clara mediante a questão política no verdão: cautela em primeiro lugar, como venho dizendo e paciência para analisarmos os próximos passos dessa gestão. Muitos palmeirenses já ‘metem o pau’ no Galliote por estar fazendo ‘pacto com o diabo’, por isso venho aqui para esclarecer algumas coisas.

Mauricio foi o escolhido de Nobre para substituí-lo e foi vice na gestão anterior. Além de Alexandre Matos, ele era o outro braço direito do Paulo. Por mais que essa relação é tida como estremecida, por parte da imprensa, nós devemos dar os devidos créditos ao atual mandatário, por estar sabendo lidar com os conflitos históricos dentro do clube.

O grande problema pra ele é: O Palmeiras não pode se afastar da Crefisa. Se faz isto, perdemos dinheiro e um rombo financeiro pode ser iminente.

lancamento_leila_pereira_1
Leila Pereira em noite de divulgação de sua candidatura.

A presidente da Crefisa, Leila Pereira, tem sido o maior expoente deste conflito entre Nobre x Palmeiras. Ela diz ser sócia do clube desde 1996, mas ao que consta, ela é sócia desde 2015 com aval do ex-presidente Mustafá Contursi. Leila quer ser presidente um dia, mas acho que não terá apoio político dentro do clube.

O fato dela ter financiado a escola de samba Mancha Verde, para o carnaval, em R$1,3 milhão, não faz dela uma terrorista. Afinal, ela faz com o dinheiro dela o que quiser. Porém, se trata da maior organizada ligada ao clube. Que até então, não estava mais ligada pelas atitudes que Nobre tomou no ano passado. O grande problema deste ‘pacto velado’ é a retomada de poder da organizada dentro do clube.

Não sou contra as organizadas, mas torcida é feita para apoiar o time incondicionalmente e se ultrapassam deste limite, as coisas começam a feder.

FORZA PALESTRA