Por: Marina Delamo

Eduardo Baptista nos mostrou que entendeu bem o recado que foi dado no jogo contra o São Bernardo e entrou com as substituições que deram efeito e nos ajudou na vitória por 2×0.

32875517571_54d36a56e6_o
Foto: Cesar Greco

A lesão precoce de Moisés, logo aos 11 minutos, me fez pensar se o time sentiria o baque de perder um jogador de extrema importância mas meu pensamento logo foi contrariado por um Palmeiras bem armado e criativo.

Esse é o time que queremos ver. Ofensivo, finalizador, que cria, tabela e investe no gol. Dudu foi peça crucial nessa goleada participando efetivamente dos lances perigosos e matadores.

Se demos um até logo a Moisés, que infelizmente ficará no mínimo 6 meses longe dos gramados, demos, novamente, boas vindas a Mina – “pra todo mal, a cura”, já dizia Lulu Santos. Além de termos a chance de inscrever Borja no campeonato, outro reforço que nos ajudará a suprir a falta que nosso camisa 10 vai fazer.

Raphael Veiga parece não ter sentido o peso da nossa camisa e mais uma vez marcou. Já o nosso homem referencial lá da frente, Willian, finalmente desencantou.

Michel Bastos viu sobrar uma ótima bola e acertou o gol de cabeça. E o tão amado e odiado, Lucas Barrios, entrou, mostrou boa movimentação e após boa tabela com Dudu marcou o quarto gol alviverde.

Nada como uma vitória com V maiúsculo pra espantar qualquer desconfiança, corneta e amendoim. Aos poucos o time vai se encaixando e ostentando a sua fibra.

FORZA PALESTRA

Deixar uma resposta