Por: Vitor Vizzotto

Neste momento o que o elenco palestrino precisa é da calma dos anos 70. Da tranquilidade para saber que, como os elencos da era Parmalat, somos o maior campeão nacional, um time que tem a frieza de fazer um gol cara a cara e a grandeza como aliadas. Não devemos ter medo de nenhuma equipe, nem se ela chamar Real Madrid, Juventos, Bayern ou Barcelona.

Foto: Cesar Greco
Foto: Cesar Greco

A Ponte também tem tradição no cenário nacional, mas não tem o nosso tamanho. Vamos jogar em casa e não podemos deixar que os visitantes mandem aqui. Raça, determinação e espírito guerreiro, devem ser incorporados nos atletas que vestirem o manto sagrado no sábado.

Mas há um porém em tudo isso: acho que os atletas entraram com muita soberba e um salto de 2 metros de altura. Por isso perderam de 3 a 0. Borja tem que se acalmar e ser o mesmo da libertadores passada. Falta humildade e vontade de ganhar.

FORZA PALESTRA

Deixar uma resposta