DE CUCA FRIA

Por: Vitor Vizzotto

Por que este título? Pelo simples fato de que era uma partida como outra qualquer para o Palmeiras. Por isso perdemos. Porque pouco importava vencer o São Paulo. E acho até estranho, pois parece que tudo aconteceu pra levantar a moral de Rogério Ceni, que estava com a cabeça na corda.

E sim, Prass foi pego pra Cristo…

Inadmissível algumas críticas por parte de alguns torcedores. Ele falhou nos dois gols? Falhou. Porém, não é nada que não seja normal. Não é sempre que ele vai pegar bem e que será o salvador da pátria e digo mais, ele salvou o verdão contra o Tucumán 2 vezes, que por sinal, eram chances claras de gol.

34935351065_e284ae5cbb_o.jpg

Enfim, o Palmeiras em geral me parece estar mais preocupado com outras coisas do que vencer um choque rei. Percebesse isto na coletiva de Cuca, que sim, quer demagogicamente colocar uma posição de que o verde não tem que ganhar tudo e quer tirar este peso colocado no elenco.

Acho que nada sai da normalidade no futebol e nem no Palestra. Ceni exaltado e com o cargo consolidado e o Palmeiras focado em coisas maiores.

FORZA PALESTRA

Anúncios

ENCAIXE DE SINTONIA

Por: Marina Delamo

O Palmeiras enfrentou a Chapecoense fora de casa pela segunda rodada do Brasileiro e, com time alternativo, foi derrotado por 1×0.

Cuca preferiu poupar os titulares para a partida da Libertadores, na quarta feira, e vimos apenas Prass, Tchê Tchê e Willian do time principal em campo.

Não somos imbatíveis. Somos um time a ser batido, de fato, e que por algumas vezes será, principalmente quando o fator casa não estiver a nosso favor.

CUCA
Créditos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O primeiro tempo foi de pura marcação forte no meio de campo entre as duas equipes. No segundo, ambas equipes iniciaram mais abertas, mas a Chapecoense sempre investia mais no gol, até que aos 27 minutos ele saiu.

Ficou clara a falta de entrosamento dos nossos reservas e a dificuldade de armar um contra ataque. Nosso primeiro lance de perigo foi aos 2 minutos da segunda etapa com um chute do Willian.

Temos um bom banco e que será aproveitado em muitos jogos ao longo do ano. O fato de estarmos em três campeonatos diferentes exige grande rotatividade no time. O encaixe da sintonia é peça fundamental para que tenhamos dois times de peso.

No mais, seguimos cada vez mais induzidos à superstição da calça vinho e a um empate para subir de degrau na Libertadores. Só depende de nós.

FORZA PALESTRA

PUNIÇÕES DESCABIDAS

Por: Vitor Vizzotto

Realmente pudemos ver a falta de seriedade da Comenbol nesta ocasião, o jogo de 26 de abril deste ano, entre Peñarol x Palmeiras, quando ocorreu uma confusão generalizada, entre os jogadores e as torcidas.

É preciso comparar os pesos e as medidas. O Palmeiras foi punido com três partidas sem torcida visitante, quando jogar fora de casa e mais uma multa de 80 mil dólares. Só poderemos ter a torcida fora de casa novamente, nas finais. Já o Peñarol, que começou a briga toda, recebeu uma punição menor.

melobriga

O clube uruguaio só cumprirá uma sentença contra o Jorge Wilsterman, que será o seu último jogo na competição, já que estão matematicamente desclassificados. Jogarão com portões fechados e pagarão multa de 150 mil dólares.

Agora, a punição que a Comenbol deu ao Palmeiras é de mesmo nível, se não pior do que deram para os uruguaios. Fora que poderia ter ocorrido um desastre ainda maior com as torcidas. E isso seria mais um motivo para que a suspensão deles fosse maior. Não havia policiamento em uma partida, que premeditadamente já escrevia em seus capítulos que daria problema, porque quando vieram aqui, eles arrumaram confusão com Felipe Melo e ficaram ofendidos com um comentário que o atleta fez no começo do ano. Que por sinal, acho que faz parte do jogo e ele não ofendeu ninguém. Foi uma maneira de dizer que ele daria o sangue em campo.

O Palmeiras, não satisfeito com a situação, emitiu uma nota à respeito do episódio. Acho que está claro que os critérios utilizados nas penas, tem pesos e medidas diferentes. A federação sul americana deve rever os seus conceitos e aplicar as punições de maneira ética.

O que fizeram com o verdão foi desumano. Torcedores poderiam ter morrido em confronto e talvez, se não fossem os seguranças do clube alviverde, a tragédia teria sido capa em todos os jornais do planeta. Não é admissível que em pleno século XXI não haja segurança devida em um estádio de futebol.

Segue a nota do Palmeiras:

nota palmeiras

FORZA PALESTRA

 

PREMONIÇÃO VERDE

Por: Vitor Vizzotto

O dia foi similar ao 14/05/2016, quando ganhamos de 4 a 0 do Atlético Paranaense. A imprensa toda está comparando. Foi uma reestreia pontual de Cuca, que mostrou que em uma semana treinando o Palmeiras já implantou o seu esquema ofensivo novamente. Pode ser que os jogadores não estavam fechados com Eduardo, mas no mínimo, o técnico das calças roxas sabe falar a língua de seus comandados.

34501032662_f7e4ce535d_o
Foto: Cesar Greco

Foi dia também de redenção do atacante Miguel Borja que estava a um tempo sem marcar. Pelo visto, o colombiano começou a ter um pouco mais de confiança, mas ainda tem muito o que mostrar. Além do que, o time parecia mais solto dentro de campo, sem ter que se preocupar com a marcação por zona, que Eduardo utilizava.

As vezes parece que o time derrubou o Baptista. Acho um pouco de sacanagem com o ex-treinador alviverde, mas de fato, em termos de liderança, esquema tático e conhecimento de bola, Eduardo tem muito o que percorrer para chegar no nível de Cuca.

33820510064_c07d4b66e7_o
Foto: Cesar Greco

A sequência do verdão é complicada daqui pra frente. Pegaremos na quarta o Inter, pela Copa do Brasil; Chapecoense no sábado, na Arena Condá; no dia 24 deste mês, Tucuman em casa; e no dia 27, o derby contra o São Paulo.

Jogos complicados em que o nosso técnico terá que saber administrar muito bem o elenco e pra mim terá que ter um rodízio. Passando dessa sequência com bons resultados e classificando para a fase eliminatória da Libertadores, ai sim poderemos dizer que temos um time consolidado novamente e que brigaremos por títulos.

FORZA PALESTRA

COMEÇARAM AS ESPECULAÇÕES

Por: Vitor Vizzotto

A imprensa brasileira é um caso curioso. Mas mesmo assim, não acho que todas essas especulações de jogadores sejam ruins. Os três nomes dessa semana, que poderiam estar vindo para o verdão são: Éverton Ribeiro, Paulo Henrique Ganso e Charles Aranguíz. Ambos com passagens em clubes brasileiros, mas que agora estão fora do país. Teria um quarto nome, mas este não foi especulado por grandes veículos, o nome do atacante Luan, do Atlético Mineiro.

Éverton Ribeiro – atacante: Acho que dos três, seria a melhor contratação. Ele poderia vir para atuar na posição em que Roger Guedes joga, disputando a vaga no time com a jovem promessa. Já que Cuca virá com um 4-3-3, ele se encaixa perfeitamente para jogar junto com Borja e Dudu. Se vier, precisará passar por um tempo de adaptação, já que está no futebol árabe.

Éverton-Ribeiro1

Paulo Henrique Ganso: Como acho que ele não voltará nunca a sua boa fase, péssima contratação. Na minha opinião o único clube que pode fazer com que ele volte a jogar bem é o Santos. Além do que, não teria um espaço para ele no elenco.

Charles Aranguís: O volante já atuou pelo Internacional de Porto Alegre e teve uma boa passagem. Porém, não é um jogador barato e acho que é uma contratação desnecessária, já que temos inúmeros atletas da sua posição que estão em seu nível, ou são melhores que ele.

Já Luan do Atlético Mineiro é uma ótima contratação. O atacante já tem experiência em libertadores e tem muita raça, além de ser goleador. É um estilo de jogador que me agrada, que é agudo e raçudo. A cara do Palmeiras.

FORZA PALESTRA

A TEORIA DE CUCA

Por: Vitor Vizzotto

Não sou defensor de Eduardo Baptista, mas acho que tudo o que aconteceu foi premeditado. Sim, é uma teoria minha, que muitos dizem ser da conspiração, porém faz todo sentido.

A teoria é: Quando Cuca foi campeão do campeonato brasileiro, no ano passado, ele chegou para a diretoria e comunicou que não seria mais técnico do verdão porque teria que resolver problemas pessoais. Resolveu. Enquanto isto, o Palmeiras contratou um técnico novo, sem expressão no mercado nacional, para que a torcida não ficasse contente com o seu trabalho. Na primeira derrota da Libertadores foi mandado embora. E agora, quem poderá nos defender? Quem é o único salvador possível e o que chegará para fazer a máquina andar, no momento? A resposta vocês já sabem. Enfim, tudo uma jogada para que Cuca voltasse mais forte com a torcida e com o elenco.

57cb66b1a5577
Foto: Cesar Greco

Mas precisamos falar de Eduardo, que fez sim um comando bom. Não foi o técnico que todos esperavam e que todos veneram, mas teve bons números. Os melhores da sua carreira. 66% de aproveitamento teve Baptista. Dos 23 jogos disputados, foram 14 Vitórias, 2 Empates e 5 Derrotas. Contudo, concordo que ele não foi a engrenagem que fez o ‘megazord’ palmeirense jogar. Um time milionário que não se entrosou. Um time que já era entrosado, na verdade e que perdeu as principais características ofensivas. Sejamos realistas…

17005111.jpeg
Foto: Cesar Greco

Neste período procurei defender o técnico, porque acho que o futebol brasileiro está refém do famoso bordão: “não teve tempo de trabalho”. Nenhum técnico consegue uma constância em um clube por mais de 2 anos. Os que conseguem são poucos.

Agora, que venha o Cuca com o Cuquinha e faça as suas mágicas. Na minha opinião, este acerto é questão de dias, ou quem sabe, de horas. Não acho que outro técnico ocupará está vaga. O único nome possível é daquele que veste as calças roxas. A estratégia surtiu efeito até em mim.

FORZA PALESTRA, #VÊMCUCA