Por: Vitor Vizzotto

Em um dia nublado com ameaças de chuva, parecendo o mesmo dia do ano passado em que enfrentamos os gaúchos, o verdão dominou a pelota e mostrou que tem qualidade no elenco. A atuação da defesa fez jus ao verso do nosso hino: “Defesa que ninguém passa”, pois o Grêmio não chegou ao gol de Fernando Prass.

E digo mais, amigos. O Palmeiras ditou o ritmo do jogo, os 90 minutos. O verde teve 60% de posse de bola, contra 40% dos gaúchos. Mais uma vez finalizamos muitas bolas erradas. 11 chutes errados. Contamos com a sorte, esta é a verdade. Se não fosse o zagueirão do Grêmio, não teríamos triunfado.

34816037144_8a5dbc3aef_o

Os jogadores que mais me chamaram atenção ontem foram: Mayke, Zé Roberto, Bruno Henrique, Luan e Keno. Todos eles me pareceram muito seguros.

O lateral Mayke em todos os lances ia na bola com muita raça e não perdia uma dividida, tanto que desarmou 2 vezes e deu 10 rebatidas. Zé o incansável. Bruno Henrique fez uma belíssima estreia, mostrando que não veio para brincadeiras e acho que fará uma grande dupla com Felipe Melo. Para muitos que achavam que foi uma contratação desnecessária, acho que ele provou ontem que essa premissa está equivocada, até porque os outros volantes que temos estão no DM.

As bolas longas, em maioria, foram perfeitas. Os lançamentos saíram incrivelmente certos, e a recepção de Keno e Egídio foi impecável.

VEJA OS LANCES:

Não foi um jogo que podemos falar que o elenco teve a melhor atuação do ano, mas podemos dizer que taticamente o time montado por Cuca, foi muito bem. 1 a 0 sofrido, mas com domínio. O time está voltando a vencer e é isso o que importa.

Por fim, gostaria de ressaltar que temos que ter mais paciência com dois jogadores: Borja e Érik. O colombiano está se firmando e acho que ontem ele estava melhor que muitas partidas que já o vi jogar. E o brasileiro, a torcida tem que deixá-lo um pouco em paz. Ele parece um pouco desanimado. Vamos incentivá-lo pra que comece a atuar bem.

Agora é se concentrar para a partida de quarta contra o Barcelona de Guayaquil pela Libertadores, depois Cruzeiro pela Copa do Brasil e o clássico do ano contra o Corinthians pelo brasileiro. Vencer os nossos maiores rivais poderá mudar o futuro do brasileirão e para aonde a taça irá.

FORZA PALESTRA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s