A BAGUNÇA CHAMADA PALMEIRAS


Por: Marina Delamo

Pertencemos ao sexto lugar do campeonato com a certeza de que a queda na tabela é mais provável do que a subida. O efeito da instabilidade do time leva o mais otimista dos Palmeirenses à beira do pessimismo facilmente.

Agimos impulsivamente em cima dos nossos erros, esquecendo-nos de corrigi-los, no desespero de, enfim, acabar com os constantes finais trágicos e sem explicações.

Deixamos a coletividade de lado e nos tornamos individualistas. Não triangulamos, não criamos, não mostramos perigo, tampouco o mínimo de ofensividade. Posse de bola não ganha jogo, nem resulta em gol.

35051058104_b7c6901d50_o
Créditos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Insistimos nas bolas alçadas na área e nos chuveirinhos, pois é clara a falta de compactação, de tática e de padrão de jogo. Ontem zagueiro foi meia armador, atacante foi lateral e instaurou-se uma bagunça chamada Palmeiras na nossa própria casa.

Não há ataque de milhões e altos investimentos que compensem falta de padrão, de raça, de vontade. Não há resultado sem derramar suor.

Corremos contra o tempo e sabemos bem que não existe tempo se tratando de Copa do Brasil e Libertadores. Precisamos acordar antes que apenas nos reste lutar por uma vaga entre os seis. Precisamos resgatar o espírito do último campeão brasileiro que somos e jogar como cantamos, com a alma e o coração.

FORZA PALESTRA

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s