Por: Flávio Rodriguez

No último sábado o Palmeiras saiu do Allianz Parque derrotado pelo Santos. Desde a inauguração de sua arena o verde não havia perdido um clássico sequer dentro de sua casa, mas em 2017 está sendo diferente. Perdeu para Santos e Corinthians no Campeonato Brasileiro.

Era um jogo essencial para as pretensões no Campeonato. Ainda sonhava com o título ou jogava a toalha e esperava 2018 chegar. Mas naquele dia tudo estava com cara de desastre, o palmeirense conhece bem esse sentimento. Cai o mundo em São Paulo, acaba a luz no estádio e o gramado fica em péssimas condições.

WhatsApp Image 2017-10-02 at 17.24.55.jpeg
O resultado foi uma partida tecnicamente muito ruim, onde o verdão a todo o momento buscou o gol, mas sempre sem ser muito incisivo. O time trabalhava de diversas formas a posse de bola e no fim, pouco consegue transformar em oportunidades. Diferentemente do Palestra, o Santos definiu a sua forma de jogar e com seus inúmeros desfalques em uma bola conseguiu definir a partida. Eficiência, coisa que o Palmeiras desconhece.

Definitivamente o trabalho em 2017 é um desastre. Por uma decisão tomada por Cuca no começo do ano, de não permanecer no Palmeiras. Algumas insistências do técnico devem ser notadas. O meio de campo vem mal e não existem mudanças com as diversas peças que ele dispõe e Deyverson é titular absoluto por fazer o papel tático que Cuca quer. Teimosia. O técnico é refém de um esquema tático que funcionou em raros momentos desse ano. É hora de mudar.

 

FORZA PALESTRA

Deixar uma resposta