ESTÁDIO ÚNICO


Por: Vitor Vizzotto

Para contextualizar, a WTorre foi procurada por diversos clubes para a criação de novos estádios, porém, a empresa negou qualquer envolvimento com outro time. A questão em jogo é que os nossos adversários queriam ter um estádio no nível do nosso, que não há igual na América Latina, e com o mesmo modelo de gestão, ganhando 100% da bilheteria.

Captura de Tela 2018-05-11 às 15.40.12.png

O que eles não sabem é que galgamos passos árduos para chegar nestes termos. A construtora não é flor que se cheire. Até hoje prioriza shows do que os nossos jogos. Ok, isto está implicado em contrato, mas afinal, o estádio é do Palmeiras e não da WTorre. Deveria haver um consenso e um bom senso por parte deles à respeito desta questão.  Pra conquistarmos esses 100% na bilheteria, guerras internas foram travadas. Então por este lado, essa parceria não é tão boa. Vide as brigas que Paulo Nobre teve contra a empresa.

Captura de Tela 2018-05-11 às 15.39.52.png

Em contrapartida, a evolução financeira foi positiva. Saímos de uma bilheteria de R$ 23,1 milhões em 2014, jogando no Pacaembu, para uma de R$ 74 milhões em 2017. A renda bruta total no último “ano cheio” no antigo Palestra Itália, em 2009, foi de R$ 19,6 milhões.

Enfim, não achem que só porque a companhia negou outros clubes que ela é santa. Muito pelo contrário. Contudo, podemos nos gabar que não haverá um estádio igual ao nosso no Brasil. Parcerias políticas e econômicas são contradição pura e tem lados bons e ruins, como em tudo na vida.

FORZA PALESTRA

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s