100 anos de lutas, glórias e muitas histórias

Por: Vitor Placucci Vizzotto

O Palmeiras Tudo volta à ativa em grande estilo em pleno centenário do nosso glorioso Palestra Itália. 100 anos, mas nem tudo são flores…

Palmeiras v Sport - Brazilian Series B 2013

Palmeiras. Quem lê ou pronuncia este nome, vêm na memória um time que , é um dos maiores clubes do país e da história do futebol mundial. O verde soma aproximadamente 500 títulos, entre eles os mais importantes são: 11 títulos do Campeonato Brasileiro, 1 Libertadores em 1999, 1 Taça Rio em 1951 (Mundial), 1 Copa Mercosul em 1998, 22 títulos do Campeonato Paulista, 5 torneios Rio-São Paulo, o título honorário das 5 coroas entre 1950 e 1951 e além de ter conquistado o título de Campeão do Século XX.

Time criado pelos imigrantes italianos operários da época que procuravam e necessitavam se consolidar na sociedade brasileira, assim surge em 26 de agosto de 1914 o Palestra Itália. 1939, Segunda grande Guerra Mundial. O Brasil passava por um processo ditatorial e tudo que envolvia nomes estrangeiros fora expurgado das pautas da vida cotidiana da sociedade brasileira. Assim, o amado Palestra Itália foi obrigado a mudar de nome, eis que surge o alviverde imponente, o Palmeiras.

A história é extremamente rica, mas os fantasmas das últimas duas décadas vêm assombrando a academia de futebol palestrina. O time, infelizmente, caiu para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro duas vezes nessas duas décadas do séc. XXI. Após ter deixado o legado da terceira academia nos anos 90, o Palmeiras despencou na produtividade e deixou a desejar em todas as competições que passou. Nesse meio tempo o Verdão conquistou: 1 título Paulista em 2008, 1 título da Copa do Brasil em 2012 e 2 séries B. Tristeza. Não existe outra palavra mais precisa que caiba para esse sentimento que todos os palmeirenses vivem, talvez raiva, ódio, ira, mas o composto de tristezas, alegrias, agonias e confusões que os palmeirenses vêm vivendo nos últimos tempos só ditam o quão carente o torcedor está de títulos expressivos.

A Sociedade Esportiva Palmeiras é conhecida por ter tido suas 3 grandes academias. A primeira de 1959 até 1969, que conquistou a Taça Rio e as 5 coroas, além de campeonatos brasileiros. A de 1972 até 1976, do grande Divino. E a academia da era Parmalat, patrocínio que angariou inúmeros craques.

Palmeiras1972

Academia de 72

Na ordem: Eurico;Leão; Luís Pereira; Alfredo; Dudu e Zeca. Ronaldo; Leivinha; Madurga; Ademir da Guia e Nei.

Esse time de 72 encantou o Brasil inteiro, conquistando o título nacional. O brasileirão desse ano foi curioso. Havia uma preocupação política em envolver um número cada vez maior de equipes e isso fez com que 26 clubes disputassem a competição. É considerado para muitos palestrinos o melhor time do Palmeiras de todos os tempos, há de convir. Não foi o time que marcou minha época, mesmo porque eu não era nascido, mas vendo alguns lances da época e ouvindo as histórias que meu pai conta sobre aquele time de 72, chego a conclusão que de fato é o melhor de todos os tempos. A elegância e a magistralidade derrotava o time imbatível de Pelé, o Santos. O Palmeiras de 72 era o único, junto ao Botafogo de Garrincha, que parava literalmente o Santos.

Depois desse time magistral a próxima e última academia só viria depois de 17 anos, com a era Parmalat. Para mim o melhor time dessa academia foi o de 93-94, que foi bi-campeão Paulista, bi-campeão brasileiro e campeão do torneio Rio-SP em 93.

Foto do site Imortais do Futebol

Na ordem: Mazinho, Roberto Carlos, César Sampaio, Tonhão, Sérgio, Antônio Carlos. Edmundo, Flávio Conceição, Evair, Edílson e Zinho.

O time era mais conhecido como “Esquadrão Imortal” e todos eram craques de suas posições. Zinho, o carinhosamente apelidado de “enceradeira”, dominava a bola na meia cancha e rodopiava sempre deixando os adversários atordoados. Evair, o camisa 9  matador. Edmundo, o craque veloz e preciso. A defesa composta por Kléber (Klebão) e Antônio Carlos era a titular, muito solida e consistente. Ali era a ‘defesa que ninguém passa’, do hino. Os laterais Gil Baiano e Roberto Carlos sabiam avançar com a bola e com consciência e classe. Edílson, o “Capetinha” tocava o terror nos adversários, sempre muito ágil. E para finalizar os goleiros Sérgio e Veloso, que eram excelentes goleiros, mas que seriam batidos alguns anos mais tarde pelo Santo Marcos. O técnico da época, Vanderlei Luxemburgo.

foto do blog biancorossoeverdao.blogspot.com

Em 99 o Palmeiras se consagrou campeão da Libertadores e se consolidava ainda mais no cenário internacional. Mas os anos 2000 chegaram…

O Palmeiras, com seu grande elenco da era Parmalat, chegou a final da Libertadores da América, mas perdeu para o Boca Juniors. A tristeza foi tão grande que isso talvez perdurou para as próximas gerações. O clube perdeu o patrocínio da Parmalat, com isso, perdeu sua fonte de craques e foi decaindo no cenário futebolístico. Em 2002, o Palestra foi rebaixado, mas em 2003 se sagrou campeão da série B e voltou a elite do futebol…quem dera que essa faze ruim terminasse ai, ou antes disso. Não. Infelizmente o Palmeiras não conseguiu conquistar mais títulos de expressão desde 1999.

Em 2008, se sagrou campeão do Campeonato Paulista. Ali parecia que tudo iria mudar…até mudou. O time começou a melhorar e a trazer bons jogadores para o clube. Em 2009, quase conseguimos ser campeões do Brasileiro. Talvez se ali fossemos campeões, a história seria outra… mas o se é uma hipótese. A realidade do Palmeiras é lamentável. Em pleno centenário o clube não consegue nem se estabilizar na tabela do brasileiro e com a diretoria a ver navios e pão dura, o time não ganha caras novas, ou melhor, jogadores bons. É triste para mim, que sou palmeirense desde que nasci, ver o meu e o nosso Verdão jogado às traças, sendo esquecido no tempo.

Claro que a cartolagem brasileira não é nada eficiente e o futebol em si, está em crise. Mas convenhamos, o senhor Paulo Nobre e sua delegação não conseguirem um patrocínio, é piada. O Palmeiras completa 100 anos e não ganhará nenhum título. Mas e a Taça Julinho Botelho, você indaga…Uma ova! Foi tão triste ver o palmeirense que era acostumado com títulos grandes comemorarem aquele ‘título’ contra a Fiorentina, em julho deste ano, ficando alegres e se iludindo com um título inventado. Me desculpem, mas somos muito maiores que isso!

Tomara que as gerações futuras vejam uma nova academia surgir, torço e acredito para que seja a minha geração, mas do jeito que está, nem Marmota cava buraco.

Parabéns Palmeiras!!! Você é a alegria de 17 milhões e o terror do resto do mundo!!! Temos orgulho de vestir o manto sagrado verde e branco!

O Palmeiras irá voltar!

FORZA PALESTRA!

PS: As notícias semanais irão começar no blog, na segunda feira dia 1º de setembro. E me desculpem aos meus ávidos leitores do Palmeiras Tudo por ter demorado tanto tempo para renovar o blog, mas aqui está, mais moderno e mais crítico!

Anúncios

O blog de notícias para o torcedor palmeirense