Arquivo de etiquetas: Palmeiras

O Futebol respira com a recepção no Aeroporto

Por: Victor Chahin

15037073_1170242349679793_5020677144778621800_n.jpg

Fecharam a Rua Palestra Itália, impediram que torcedores festejassem. O pré-jogo e pós na rua mais tradicional do futebol brasileiro morreu no dia em que se colocou uma grade entre o torcedor e o estádio.

A tradição é algo a se prezar no futebol. Torcida, amizade, bateria e bandeiras. Festa. Contudo, a felicidade de torcer está sendo reprimida. A Rua Palestra Itália não é mais a mesma.

A lógica dos responsáveis por esta palhaçada é um tanto quanto estranha. Por que fechar uma RUA, em que os torcedores de apenas uma torcida se concentram a mais de 100 anos? Tente entender, torcedor, não tem sentido deixar 3 mil palmeirenses entrarem dentro de um aeroporto, mas não deixar eles circularam livremente por uma rua. Parece que não são apenas os árbitros que são sem critérios, mas as autoridades também. Elas mostram o cartão vermelho para uma jogada, mas permitem a mesma jogada em outro lance.

A festa feita no aeroporto por nossa torcida ontem, foi uma das mais lindas do futebol brasileiro. Ontem, por volta dás 7 horas, Congonhas virou verde e branco, quem passava pelo local, em transito de viagem, tirava fotos.

Diferentemente do que muitos jornalistas falaram da boca pra fora, que a torcida no aeroporto “atrapalhou a vida de milhares de pessoas”. O primeiro ponto e o único é que os jogadores embarcaram por um local diferente do resto dos passageiros. Sem prejudicar o trânsito dos mesmos.

Ontem, às 19h, no aeroporto de Congonhas, o verdadeiro futebol apareceu. Ontem, a torcida deixou claro que o futebol nunca foi um esporte apenas de uma classe. O futebol é “dotado de força humana, nem sempre justa, nem sempre bela, mas toda vez notável, fulgurante”. (PORTELLA, Lance, 2016)

FORZA PALESTRA

15085558_1170275586343136_88119123770817394_n.jpg

Anúncios

Palmeiras x Vitória – Resenha

Por: Vitor Placucci Vizzotto

 

Palmeiras consegue tempo para respirar no brasileiro. 

Foto: globoesporte.com

Foto: globoesporte.com

O Palmeiras conseguiu bater o Vitória em casa por 2 x 0, porém não é nada animador ainda para o torcedor. Depois de perder por 6 x 0 para o Goiás nada será tão fácil. O primeiro gol do verde saiu aos 25 min após escanteio e Lúcio cabecear para o fundo das redes. O Palmeiras dominou a partida em posse de bola, mas nada que deixe o torcedor animado. O jogador que fez a diferença foi o mago Valdivia, mas vamos parar pra pensar um instante. O meia nunca está no time e quando faz um pouco de diferença já diz que todos dependem dele? Da um tempo! Mais humildade por favor senhor ‘Vardeveras’! Enfim o segundo gol saiu de seus pés com um belo passe para Cristaldo,  que passou para Bernardo no meio da área e que passou para Henrique livre empurrar para o fundo das redes. O Palestra está tentando reagir, precisamos continuar incentivando e tendo paciência. 

 

O Palmeiras veio à campo com um 4-4-2, escalando: Deola (GOL), João Pedro (LD), Lúcio (ZG), Nathan (ZG), Victor Luis (LE), Juninho (VOL), Renato (VOL), Mazinho (MC), Valdivia (MEI), Cristaldo (ATA), Henrique (CA). Técnico: Dorival Junior. 

 

O Vitória veio com o mesmo 4-4-2, escalando: Roberto Fernandez (GOL), Nino Paraíba (LD), Roger Carvalho (ZG), Kadu (ZG), Juan (LE), Adriano (VOL), Luís Cáceres (VOL), Richarlyson (VOL), Marcinho (MC), William Henrique (ATA), Dinei (CA). Técnico: Ney Franco.  

Obs: “Dinei, Dinei? Semana passada perdeu 500 gols?!”

O Palmeiras tem muito o que melhorar, esperamos mudanças imediatas por parte da diretoria!

 

Forza Palestra!!!

Palmeiras enterrado em Goiânia x Goiás

Vitor Placucci Vizzotto

Palmeiras vai a Goiânia e é destroçado no Serra Dourada. Lamentável.

globoesporte.com
globoesporte.com

Vergonha! Não há nem o que comentar sobre a partida! Não vou nem resenha-la! O que aconteceu foi mais um absurdo, fruto de uma diretoria amadora e incompetente. O Palmeiras perdeu de 6 x 0. Não tenho nem palavras para tentar explicar algo sobre esse desastre que visa a série B, infelizmente. Do jeito que as coisas estão vamos acabar indo para a segunda divisão mesmo. É revoltante para todos os torcedores palestrinos que estão sendo enganados por uma diretoria mediocre! É só tristeza ultimamente. Nem o pingo de esperança que começamos a ter está sendo conservado. Não tenho mais nada para dizer, somente que se essa diretoria não se movimentar o mundo vai acabar para o Palmeiras nesse ano, sendo que era um ano que prometia muita coisa. Estão jogando 100 anos de história no lixo.

 

Forza Palestra!

Palmeiras x Flamengo – Resenha

Por: Vitor Placucci Vizzotto

 

Na raça, Palmeiras consegue empate em casa e briga para sair de situação ruim na tabela.

Foto: globoesporte.com
Foto: globoesporte.com

Na noite de ontem, quarta feira, o Palmeiras jogou contra o Clube de Regatas Flamengo e empatou por 2 x 2. Um jogo difícil, sofrido, mas conseguimos ver uma reação. No primeiro tempo vimos um Palmeiras sonolento, cambaleando em campo. Parecia que perderíamos mais uma vez, mas não. O primeiro gol do Flamengo saiu aos 12 minutos, com um belo gol de Canteros, que desarmou o lateral esquerdo do verde Juninho, e estufou a bola no ângulo das redes palestrinas. O segundo gol foi esquisito. Aos 31 minutos do primeiro tempo o Rubro Negro amplia o placar após jogada vinda da ponta direita e o cruzamento para Alecssandro marcar de cabeça. Jogando pela vida, o verde voltou pro segundo tempo focado. E conseguiu empatar com ajuda do meia Valdivia, que logo depois de ajudar o time foi expulso de campo por pisar em seu adversário. O primeiro gol do Palestra foi estranho também. Após chutão de Lúcio, a bola sobrou para Diogo chutar cruzado, o goleiro do Fla se atrapalhar e a bola entrar. 2 x1. Ali o Palmeiras começara a reagir. Dorival Júnior conseguiu manter o time focado para conseguir o empate. O segundo gol do verdão saiu dos pés do lateral Victor Luiz que recebeu a bola na ponta esquerda de Valdivia e encheu o pé acertando o travessão e logo depois a bola entrar. Torcida vibrando e respirando aliviados.

 

O Palmeiras veio à campo com um 4-3-3, escalando: Deola (GOL), João Pedro (LD), Lúcio (ZG), Nathan (ZG), Victor Luis (LE), Renato (VOL), Juninho (VOL), Valdivia (MEI), Cristaldo (ATA), Diogo (ATA) e Henrique (CA). Técnico: Dorival Júnior

 

Já o Flamengo veio à campo com um 4-4-2, escalando: Paulo Victor (GOL), Léo Moura (LD), Chicão (ZG), Wallace (ZG), João Paulo (LE), Victor Cáceres (VOL), Márcio Araújo (VOL), Everton (MC), Canteros (VOL), Alecssandro (ATA) e Eduardo da Silva (CA). Técnico: Vanderlei Luxemburgo. 

 

A expulsão do Valdivia foi muito questionada, e outro lance capital do jogo foi um pênalti não cobrado em cima do centro avante Henrique. Não há dúvidas de que a expulsão foi correta, mas houve pênalti. A projeção do jogador do Flamengo na dividida com o matador do Palmeiras é claramente visando as costas do atacante. Uma dividida normal seria ombro a ombro, mas visou as costas, porém, pênalti. 

 

O Palmeiras pega o Goias no domingo as 18:30, jogo importante e complicado. Vamos torcer para que Dorival una mais ainda esse time e deixe-o sólido e competitivo. Ainda há esperança!

 

Forza Palestra!

Atlético Mineiro x Palmeiras – Resenha

Por: Vitor Placucci Vizzotto

 

Palmeiras sai do Independência derrotado e eliminado.

Foto: espn.uol.com.br
Foto: espn.uol.com.br

O verdão perdeu do Galo no estádio Independência ontem por 2 x o e foi eliminado da Copa do Brasil. O Atlético entrou em campo para empatar, mas mesmo assim conseguiu levar a vitória. 

 

O Palmeiras não é mais o de Gareca, com Alberto Valentim, técnico interino no comando, vimos que quase nada mudou na maneira do time jogar. Em apenas 16 minutos Jemerson e Luan definiram o placar da partida e o Palmeiras apático nada fez. O goleiro Fábio mais uma vez criticado, pegou bolas difíceis, mas nos gols saiu errado. O time de Valentim estava completamente perdido em campo. O próximo adversário do Galo será o Corinthians, sorte deles. 

 

O time do Palmeiras veio à campo com um 4-3-3, escalando:

Fábio (GOL), Weldinho (LD), Lúcio (ZG), Tóbio (ZG),  Juninho (LE), Renato (VOL), Marcelo Oliveira (VOL), Allione (VOL), Bruno César (ATA), Diogo (ATA) e Henrique (CA). 

 

O Atlético também veio com um 4-3-3, escalando: 

Victor (GOL), Alex Silva (LD), Jemerson (ZG), Leonardo Silva (ZG), Pedro Botelho (LE), Rafael Carioca (VOL), Leandro Donizete (VOL), Dátolo (MEI), Luan (ATA), Jô (CA) e Carlos (ATA). 

 

Agora o Palmeiras enfrenta o Atlético Paranaense as 18h30 no domingo, já com Dorival no comando. Não esperemos mudanças significativas no elenco. Outra notícia animadora é que Dorival Junior não terá verba disponível para contratações. Assim fica difícil. 

Forza Palestra!!!

 

Sem renovação!

Por: Vitor Placucci Vizzotto

 

O presidente Paulo Nobre disse que o jogador não renovará o contrato com o Palmeiras e sairá de graça.

Foto: esportes.r7.com/blogs/
Foto: esportes.r7.com/blogs/

O volante do Palmeiras, Wesley, não respondeu a proposta do presidente Nobre. Com o tempo de proposta vencido, tudo indica que ele não seguirá no clube. Seu contrato acaba em fevereiro de 2015 e o jogador pode parar no rival São Paulo e já teria um pré-contrato assinado. 

 

Como o jogador e nem seu agente responderam o Palmeiras em fevereiro de 2015 ele não terá mais nenhum vínculo com o Palmeiras e pode se negociar com qualquer clube, pois não há nenhuma clausula contratual que diga que o jogador só poderá jogar em outra equipe se for vendido pelo Palmeiras. Confira o que o presidente do Palmeiras disse ao COF (Conselho de Orientação Fiscal): 

 

“O Wesley já era. Eu tentei de tudo. Fiz uma proposta bem próxima daquilo que o Wesley havia pedido, mas o prazo para a resposta venceu e o agente dele não deu qualquer sinal de vida”

 

O volante foi contratado pelo verde em 2o12 por 21 milhões de reais, no mandato do ex-presidente Arnaldo Tirone, que se comprometeu em pagar esse valor em três parcelas ao Weder Bremen e a segunda não foi paga. Quem foi o fiador da segunda parcela foi o presidente do Criciúma, Antenor Angeloni. Como Antenor não recebeu seu dinheiro de volta entrou com uma ação contra o Palmeiras e conseguiu cortar os cotas de TV deste ano.  

Isso é um inadimissível! Sem falar que o clube vai perder uma peça considerável para o elenco. Uma pena… Mais um episódio deplorável dessa diretoria do Palmeiras. 

 

Forza Palestra!

A fatídica demissão

Por: Vitor Placucci Vizzotto

 

O que pensar na decisão da diretoria do Palmeiras ao demitir o técnico Ricardo Gareca? 

Foto: esportes.estadao.com.br
Foto: esportes.estadao.com.br

Foto: espotes.estadao.com.br

 

Me digam, qual é o problema da diretoria do Palmeiras? Primeiro: havia todo um planejamento inicial para trazer jogadores bons com Gareca e o Palmeiras não cumpriu, como sempre. Segundo: O Palmeiras continuará pagando o salário do técnico argentino, por causa da rescisão de contrato. Terceiro: Me dá um tempo Paulo Nobre! 

 

O discurso do presidente do Palmeiras é protetor. No sentido de isolar o elenco de culpa, que tem muita. Mas por que o Gareca foi demitido? Porque simplesmente a voz ativa no Palmeiras é o conselho e a diretoria. E há uma divisão lá dentro que não rechaça brigas, discordâncias e egocentrismo. Isso dificulta a vida do clube, e muito! A forma como o Palmeiras funciona tem que ser mudada e esse “amadorismo atônito” causa enxaquecas nos torcedores até hoje. O futebol mundial mudou! Não há mais espaço para favoritismos, máfias, ou como no caso do verde, um sujeito monopolizando o clube. Não citarei o tal, mesmo porque todos nós estamos cansados de saber que sua cara caída e gorda não deixará o clube tão cedo. Já o sr. Paulo Nobre não tem fibra o suficiente para assumir um compromisso, pois tem medo do rebaixamento. 

 

Ricardo Gareca tinha apenas 13 jogos no comando do Palestra. Oras, estamos no meio do campeonato, ainda havia esperança. O torcedor estava indo ao estádio apoiar porque acreditava em Gareca, por mais que seu retrospecto seja ruim. Desanimador… 

 

Enfim, quem está cotado para ser técnico agora é Dorival Junior e Jorginho, que já teve passagem no Palmeiras em 2009. O mais provável e quase certo é Dorival. Por sua identificação com o clube e porque é o mais viável em termos salariais para o verdão. Nesta manhã, a diretoria e Dorival estão conversando e por parte da diretoria, segundo o jornalista da ESPN, Paulo Vinicius Coelho, o nome já está certo. 

 

Os números recentes de Dorival Junior não são muito animadores. Sem clube desde o final de 2013, sua última passagem foi no Fluminense teoricamente rebaixado no ano passado e antes no Vasco da Gama. Ambas campanhas péssimas. No Vasco ele pegou o time em 14º lugar e o entregou em 17º e no Flu terminou a campanha em 17º. Tudo bem que o técnico não teve um tempo considerável nos dois clubes para mostrar seu trabalho e realizar um planejamento, então paramos e refletimos. Não acho Dorival uma má escolha, mas um Tite cairia bem não?! Dinheiro não é desculpas! A diretoria que arranje um patrocinador e traga reforços de imediato! 

 

Agora é sentarmos e esperarmos as próximas decisões do clube. Paciência o torcedor palestrino não tem mais, então acho melhor algo ser feito, se não a casa vai cair de novo. 

 

Forza Palestra!